Uni, duni, tê, salamê, minguê...

Uni, duni, tê, salamê, minguê...
Materiais a partir de textos da tradição oral

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Sobre os diferentes tipos de material

Os materiais e as oficinas que pretendo divulgar nesse blog destinam-se a todos que se interessam por alfabetização e que buscam ampliar seu repertório de atividades didáticas fundadas em firmes concepções de aprendizagem e ensino da língua escrita.

Enfatiza-se, nessa proposta, a aprendizagem do sistema de escrita em contexto de letramento, por um lado, e a especificidade do processo de aprendizagem do sistema alfabético, por outro. As atividades propostas a partir dos jogos e materiais focalizam a aprendizagem do funcionamento do sistema de escrita alfabética, a consciência fonológica, as estratégias de leitura e abordam as diferentes unidades da língua – texto, palavra, sílaba, grafema e fonema – em contextos letrados.
Costumo separar os materiais, kits e jogos que fazem parte do acervo que venho construindo, em três diferentes blocos, que, no contexto das Oficinas, se organizam em três módulos. Por ora, vou apresentar brevemente cada um desses blocos e, depois, aprofundar a discussão em torno de cada um.

No primeiro bloco, incluem-se os materiais confeccionados a partir de textos da tradição oral – que são expressão da cultura popular, parte de nosso universo cultural – estruturados para favorecer a leitura através de estratégias diversas e a reflexão sobre a escrita alfabética e ortográfica. São kits confeccionados a partir de parlendas, trava-línguas, adivinhas, quadras, cantigas, ditados populares, frases feitas, permitindo atividades diversificas para diferentes níveis de leitura.
No segundo bloco, incluem-se os materiais confeccionados a partir de textos de vários gêneros literários e audiovisuais, como fábulas, contos, lendas indígenas e africanas, histórias infantis, quadrinhos, desenhos animados, filmes de animação, favorecendo ainda mais a articulação entre letramento e alfabetização e acolhendo narrativas audiovisuais tão presentes na cultura infantil contemporânea, parte do repertório de “textos” dos sujeitos infantis;

No terceiro bloco, incluem-se jogos diversos, com diferentes objetivos relativos à aprendizagem da escrita e leitura, como o aprendizado de letras, a apropriação do sistema alfabético, a consciência fonológica e a ortografia. Por vezes, os mesmos jogos, com pequenas adaptações, podem favorecer a reflexão de crianças em diferentes níveis de apropriação da escrita. O jogo, em sua natureza sociocultural e lúdica, vem aqui contribuir para a reflexão sobre diversos aspectos da língua.


Por vezes, evidentemente, essas categorias se imbricam e outras categorias ou novos aspectos em cada categoria podem surgir, já que a invenção, adaptação, inclusão de novos materiais ao acervo é constante, a partir do próprio desenvolvimento das oficinas e das trocas com outros educadores. Em cada Oficina que promovi, houve sempre quem inventasse, partindo dos materiais e atividades propostas, novos materiais ou novas atividades, variantes, adaptações, considerando as classes singulares que cada professor tem.

Espero que aqui possam ser ampliadas essas trocas e multiplicadas as possibilidades. O blog pode funcionar como um registro, um testemunho desse processo de ampliação de repertório, tanto para mim e minhas(meus) alunas (os), quanto para quem vier visitar essa página. Portanto, opine, interaja, discorde, pergunte, oferte... Esse é o meu convite...

Lica

2 comentários:

  1. Parabéns Lica pelo belo trabalho.
    Me ajudou muito no processo de alfabetização da minha turma, ultilizei o primeiro e segundo bloco e estou sempre recomendando. O terceio bloco não conhecia, mas adorei a ideia, acho que vou adotar posso?
    bjuss
    Adorei o blog

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ilanna,
    É para vocês que faço esse trabalho... Usem e abusem! Esse espaço aqui é justo para podermos "trocar figurinhas". Aos pouquinhos vou postar mais e mais coisinhas das nossas oficinas.
    Beijão,
    Lica

    ResponderExcluir